Sobre o amor

Dizem que o amor é cego, talvez seja, mas o que importa é que de algum jeito ele veio até mim, ele me fez entender o que é isso de 'amar' que todo mundo fala.Senti finalmente as famosas borboletas no estômago que tantos poetas descrevem e que sensação boa, meu deus! De um dia para o outro virei uma maria mole ambulante, meu coração de pedra se tornou vidro, meu sorriso de costume se tornou em sorrisos de abraçar o mundo. A felicidade se tornou rotina, o amor girava em torno de cada centimentro do meu corpo. Até que um dia tudo acabou, uma discussão aqui e outra ali expulsaram aos poucos o amor, ele foi embora e eu pulei na cama, chorei tudo que eu não havia dito. E descobri quea dor da ausência não vai embora com o tempo. O amor é um canalha.
Jasmine Bergamo

2 comentários:

  1. Adorei o blog! Beijoss! Seguindo, visita o meu!
    http://heloisadelbel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Eu não acho que o amor é cego
    eu acho que a gente finge que vê certas coisas rsrsrs

    blog Livros com café

    ResponderExcluir